sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

NEVE EM LISBOA

Pela primeira vez na minha vida, o olhem que já levo uns anitos disto, vi nevar em Lisboa. 




Por ser uma raridade, foram uns minutos de puro encanto. Não está frio que o justifique. As temperaturas rondam os 9º, mas S. Pedro, brindou-nos com este manto branco, que para lisboetas, é um acontecimento raro. 


A noite deu o mote, pois por volta das 2 da manhã trovejou com tal intensidade que por momentos pensei estar novamente em África!! Depois, as pingas grossas começaram a bater à janela num tal frenesim, que nos assustou. 


Amanheceu anormalmente escuro, mas o céu carregado esconde a luminosidade desta Lisboa por mais tempo. Por volta das 8h, abruptamente começam a cair as pingas sonoras que de moles nada tinham. Saltitantes, bolinhas brancas acenavam à minha janela, estatelavam-se na minha varanda e encobriram um cenário colorido com puro branco. Apeteceu sair, tocar, ver com olhos de deslumbramento. 


Foram breves minutos, mas logo se ouviram as sirenes dos bombeiros, da polícia, da protecção civil. A marcha dos automóveis tornou-se lenta, cautelosa e as subidas e descidas traiçoeiras. A velocidade citadina não está habituada a esta cautela. 

Pararam as pedras, voltaram as pingas. Continua a trovejar e a relampejar. Alerta amarelo para Portugal. Ainda se vislumbram montinhos de neve nas bermas da estrada ou abrigos protegidos. Depressa se transformarão em pasta lamacenta e suja. É a parte feia que o manto belo esconde. 

Restam estas imagens que testemunham que num mês de Janeiro, NEVOU EM LISBOA.

CSD