sexta-feira, 26 de outubro de 2012

ALGARVE

Agora em tempo de chuva apetece recordar os bons tempos solarengos e marítimos passados em terras algarvias. Vamos a isso.

O Algarve é aquele destino que o tuga gosta. Aquela língua de terra protegida por cordilheiras a norte e pelo oceano Atlântico a sul, é o sonho de muitos. Com uma paisagem completamente diferente do resto do nosso Portugal, acolhe tanto de portugueses como estrangeiros. Nascido para ser tranquilo, endoidece nos meses de verão, acolhendo as famílias e os solteirões com os seus longos braços abertos desde Sagres a Vila Real de Santo António.

Chegado o verão é ver-nos rumando em direcção a sul para uns dias de praia e sol, que é como quem diz, descanso. As scuts e as portagens cada vez mais caras desencorajam o passeio, mas faz-se um sacrifício. De Lisboa são duas horas e meia e quem vem lá do norte, faz perto de seis. E do norte vem muita gente, pois apesar da beleza das nossas praias nortenhas, a temperatura da água e os ventos tornam estas estadias muito desagradáveis. 

A viagem faz-se bem e já com o mar como moldura, há quem vá para casa dos pais, dos sogros, dos tios, dos primos e até dos amigos. Os hotéis existem em quantidade e qualidade, mas se poderem poupar uns trocos.... 



Para não furar as estatísticas também nós rumámos ao Algarve. Já instalados, desta feita na casa dos sogros em Albufeira, abrimos as malas e preparámo-nos para o laser. Podíamos finalmente estender as nossas toalhas ao lado dos outros milhares que tiveram vontade igual.  

Albufeira permanece igual a si mesma, mas há novidades cada ano que passa. Esta cidade de pescadores, de casas brancas e praias abrigadas vai respirando progresso e modernidade. De dia, as praias povoam-se de cores e gentes dos vários cantos do mundo. De noite, enchem-se os largos e as ruelas com malta nova, já bronzeada e seus corpos brilhantes. A animação nocturna é grande e para todos os gostos, desde bares, discotecas, espectáculos de rua com saltimbancos e muita magia, brincadeiras para os mais novos e muito comercio.

Emigrantes muitos, que em mais um regresso a casa ostentam um vocabulário mesclado para filhos e familiares. Turistas bastantes, que encantados com o sol e a temperatura vão absorvendo cada dia até ao adeus. Mas os tugas, outrora afastados do sul voltaram, sob o nome da crise. Resumindo, o Algarve estava à pinha. 

Mas os nossos quinze dias foram diversificados. Deambulámos desde Sagres ao Burgau, passando por Lagos e Carvoeiro, vimos e revimos amigos e descobrimos novas paragens algarvias e até fomos à bola, num jogo com muitas expectativas mas pouca emoção. 


Ponta de Sagres
Sagres
Sagres
Praia do Burgau
Praia do Carvoeiro
Portugal 2 - Panamá - 0
Aproveitando um generoso prémio, decidimos visitar a Praia da Luz. O aparthotel Vila da Luz fica escondido, privilegiando a privacidade e o bom gosto. Num aglomerado de casinhas vocacionadas para as famílias, passamos um dia e uma noite em harmonia com a praia e a vista. A piscina fez as delícias do mais pequeno. 


Villa da Luz
Villa da Luz
Villa da Luz
O resto das férias foram passadas em Albufeira, visitando praias variadas e assistindo a maravilhosos entardeceres. 


Praia dos salgados
Praia de Olhos d'Água
Praia de Olhos d'Água
E pronto, com as férias grandes de 2012 prestes a terminar, rumámos à capital para mais uma rentrée. O Algarve lá ficou a aproveitar o seu último mês de folia, preparando-se já para a paz típica dos meses de Outubro e Novembro. Voltará a animar do fim de ano e depois nos fins de semana longos, perto da Páscoa. E assim vivem os Algarvios. 

CSD