sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

BOAS FESTAS

Doces no Natal e sonhos em 2012
Natal 2010 em Maputo
Termina em Lisboa mas começou em Cape Town.
Deu-nos praias em Janeiro e chuvadas o ano inteiro.
Vimos o progresso e a pobreza sentados à mesma mesa.
Sentimos a vida com uma nova beleza.
E até na TV aparecemos de surpresa!
Foi assim este 2011, em grandeza.


De regresso a casa fazemos votos para que este novo ano o seja verdadeiramente em crescimento interior e aprendizagem colectiva.

Feliz Natal e bom 2012.

Família Domingues
Paulo, Carla Sofia e Afonso 


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

27º BAZAR DO CORPO DIPLOMÁTICO

A imagem já não é nova. "As caixas da Solidariedade", post contado em Maputo, ainda estará seguramente presente na memória dos que me seguem. A imagem de centenas de caixas a abarrotar de bens solidários dados com amor, é algo que se retém. Aquelas foram oferecidas de livre vontade, recebidas de braços abertos, embaladas o melhor possível e carregadas com satisfação num camião em Portugal. Transportadas Atlântico fora chegaram a Moçambique e descarregadas, separadas, armazenadas foram finalmente oferecidas a quem mais necessitava. É sempre Natal quando chega um contentor luso.

Aqui, a solidariedade tem mais pressão. As caixas fotografadas foram dadas é certo, mas não sem um prévio esforço, muitos contactos, muita insistência, muito apelo, muito conhecimento. Aqui há um destinatário pré definido, é necessário estar frio, é forçoso lembrar que é Natal.

A marcação das ofertas e o embalamento
A chegada das caixas à Associação
Mas conseguiu-se. Nos últimos dias o nosso espaço foi recebendo de braços abertos aquilo que as empresas acharam por bem oferecer. Seguiu-se a fase de descoberta do produto e marcação de valores. E muitas foram as coisas boas oferecidas. O leque variado permitiu-nos expor no Centro de Congressos de Lisboa produto nacional. A porcelana, a louça, os vinhos, os azeites, os frutos secos, os atoalhados, os tapetes, os livros, os relógios, as flores, a bijuteria, os cabazes, os sabonetes, as velas e um sem número de outros produtos fizeram as delícias de quem visitou este 27º Bazar Internacional.

Mas receber não chega! Há que definir o local do Bazar, transportar a mercadoria, organizar espaços e definir stands, embelezar mesas, expor o material.


A organização e definição dos espaços no Centro de Congressos
A chegada das caixas
A exposição das ofertas
Coisas lindas e bem cheirosas
Porcelana e louças
Vinhos, azeites e frutos secos.
Está quase!
Tudo nacional!
Este ano e à semelhança de anos anteriores, a consignação marcou presença. Apresenta-se um produto nacional de excelente qualidade e a um preço imbatível. Embora o valor apurado não reverta totalmente para a Associação do Bazar do Corpo Diplomático, permite-nos mostrar o que de bom se faz em Portugal, apresentar coisas diferentes e satisfazer as bolsas mais exigentes. 

Cortiça, tecelagem e filigrana

Tudo isto dá trabalho e há toda uma organização por detrás deste Bazar que o povo desconhece. A divulgação do evento e respectiva publicidade nos vários meios de comunicação, o assegurar das hospedeiras e bengaleiro, a emissão de entradas e rifas, a distribuição de credenciais, o envio de convites a ilustres merecedores, a preparação da restauração e gourmet, a disponibilização gratuita de águas e cafés, a organização dos prémios a sortear na tômbola, o assegurar de assistência médica e policial, o contacto com as embaixadas e um sem número de outros pormenores. Tudo isto só se consegue com boa vontade, empenho e muita experiência. 
As senhoras do stand de Portugal
E ninguém melhor que as voluntárias do Corpo Diplomático para garantir o sucesso de mais um Bazar e a ajuda às instituições que apoiam a pessoa com deficiência, o tema de 2011.

Obrigada a todas e até para o ano!

CSD